AVALIAÇÃO DOS NÍVEIS ATMOSFÉRICOS DE BENZENO E OS CUIDADOS COM A SAÚDE DO TRABALHADOR DOS POSTOS DE COMBUSTÍVEIS EM DUAS CIDADES DA BAHIA

Ana Caroline Sousa dos Reis, Lidmary Palma Alves, Lícia Passos dos Santos Cruz, Luís Sergio Santos Nunes, Mabel Barbosa Esteves

Resumo


Uma das maiores preocupações atualmente mostra-se em torno da poluição com o meio ambiente e seu impacto sobre a saúde dos trabalhadores expostos. O ar atmosférico em torno dos postos de revenda de combustíveis (PRC) é contaminado com compostos tóxicos para a saúde ocupacional e este estudo objetivou quantificar o nível desses compostos voláteis tais como benzeno, tolueno, etilbenzeno e xilenos (BTEX), presentes no ambiente. Para isso, foram utilizados amostradores passivos acondicionados próximos às bombas de abastecimento, em locais livres de barreiras (paredes), para não dificultar a dispersão do ar. A extração e a análise para determinação das concentrações de BTEX no ambiente aéreo dos postos de combustíveis foi realizada através cromatografia gasosa (CG) com detecção por ionização em chama (FID). Adicionalmente, utilizou-se do questionário sócio-econômico-procedimental a fim de conhecer os possíveis impactos da poluição atmosférica sobre a saúde do trabalhador frentista. Observamos que existe impacto poluidor no ambiente atmosférico e, mesmo utilizando equipamentos de proteção individual, os trabalhadores são impactados pelos danos do BTEX


Palavras-chave


BTEX. Frentistas. Saúde do trabalhador

Texto completo:

121-126

Referências


CANÇADO, D.E.J. et al., Repercussões Clínicas da exposição á poluição atmosférica, 2006.

COSTA, M. A. F.; COSTA, M. F. B. Benzeno: Uma Questão de Saúde Pública. Interciência. v. 27, n. 4, abril, Rio de Janeiro 2002

FERREIRA, L. S. Análise por cromatografia gasosa de BTEX nas emissões de motor de combustão interna alimentado com diesel e mistura diesel-biodiesel (B10), 2008.

MOURA-CORREA, J. M. et al., Exposição ao benzeno em postos de revenda de combustíveis no Brasil: Rede de vigilância em saúde do trabalhador (VISAT), 2014.

NEVES, L. F. Caracterização de compostos orgânicos voláteis e hidrocarbonetos policíclicos aromáticos como indicadores de qualidade do ar no Rio de Janeiro, 2002.

SANTOS, G. L. G. Desenvolvimento e aplicação de método de dessorção química para determinação de BTEX em ar ambiente de postos de combustíveis utilizando a cromatrografia a gás, 2014.

SOUSA, W. F. Estimativa da exposição e risco de câncer a compostos carbonílicos e BTEX em postos de gasolina, 2011.

Sousa, W. F. et al.,Monitoramento dos níveis de BTEX em postos de combustíveis na cidade de Fortaleza-Ce, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Faculdade de Tecnologia e Ciências, FTC.